Atualize seu navegador

Foi detectado o uso de um navegador desatualizado e os conteúdos deste site podem não ser visualizados corretamente.

Aconselhamos que você atualize seu navegador para visualizar nosso site corretamente e também para a sua comodidade e segurança ao acessar outros sites.

Sugerimos a você que acesse o site BROWSE HAPPY e veja a lista de navegadores em suas versões mais atuais para download.



Caso queira continuar a navegar mesmo assim, clique no botão abaixo, mas atenção! Este navegador não pode visualizar a página corretamente.

(31) 3218-7800

21/02/2019 às 13:52 - Fim da multa do FGTS vale para todos aposentados demitidos após aprovação


O trabalhador que já está aposentado vai continuar a receber os depósitos em sua conta no FGTS, mas se for demitido após a promulgação da reforma não terá direito à multa de 40% sobre o saldo, de acordo com a proposta de reforma da Previdência apresentada nesta quarta-feira, 20.


O secretário de Previdência do Ministério da Economia, Leonardo Rolim, informou que o direito adquirido em relação à contribuição ao FGTS não será afetado. Mas, no caso da multa, o fato gerador é a demissão - por isso, se a dispensa ocorrer após a reforma, não haverá mais pagamento da multa pelo empregador.

"Se o trabalhador está aposentado, não faz sentido ter multa rescisória. Essa multa é para não deixá-lo desamparado", afirmou Rolim, lembrando que esse trabalhador já recebe aposentadoria.

A medida foi antecipada pelo Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. Segundo o advogado trabalhista Fernando Abdala, essa iniciativa pode também incentivar o adiamento do pedido de aposentadoria no caso de trabalhadores ainda ativos e que já preencheram os requisitos.


A partir da promulgação da reforma, quem decidir pedir a aposentadoria e continuar trabalhando não terá mais direito aos depósitos no FGTS, de 8% do salário.